Social
22/08/2012
Ação contra mendicância e usuários de drogas é intensificada

Uma força tarefa que mobiliza três secretarias municipais foi criada para combater a mendicância e o crescente número de dependentes químicos nas vias públicas, sobretudo usuários de crack na região central da cidade.

Desde a semana passada, numa ação conjunta envolvendo as secretarias de Desenvolvimento Social (SDS), de Saúde e de Defesa do Cidadão, por meio da Guarda Civil Municipal, equipes fixas de abordagem estão atuando em quatro pontos da região central: Avenida Nove de Julho, Praça Romão Gomes, Rua Major Antônio Domingues e Praça Afonso Pena.

A presença fixa das equipes nesses locais complementa a atuação das rondas de abordagem 24 horas que atendem outros pontos críticos da cidade. As equipes são formadas por assistentes sociais, educadores e profissionais da Secretaria de Saúde que integram o programa Consultório de Rua. A ação tem como objetivo encaminhar moradores de rua e usuários de drogas para programas sociais e tratamento em clínicas de recuperação conveniadas com a Prefeitura.

Em junho do ano passado, a Secretaria de Desenvolvimento Social reformulou todo seu fluxo de atendimento a pessoas em situação de rua, passando a oferecer tratamento gratuito a joseenses em situação de rua comprometidos com as drogas. Desde então, já foram internados 110 pacientes, sendo que grande parte já voltou ao convívio de seus familiares. Aqueles que não tinham residência ou perderam completamente os vínculos foram transferidos para uma República, localizada na região sul, que é uma casa de transição até que estejam totalmente ressocializados.

A República oferece vaga para 50 internos desligados da Comunidade Terapêutica Nova Esperança, conveniada com a SDS. Atualmente, conta com 10 pessoas morando no local que, neste mês de agosto, foram inseridos no programa Bolsa Auxílio Qualificação, onde recebem uma remuneração mensal (R$ 691), cesta básica e oito horas de cursos do Senai ou Senac por semana.

Além das rondas fixas e volantes, a Prefeitura está orientando a população e também os comerciantes a não darem esmola ou alimento, pois o dinheiro, mesmo que seja uma moeda, pode se trocado por uma pedra de crack, que é barata e vicia rapidamente. E pede que qualquer situação de mendicância acione o telefone 153 para que a equipe de abordagem compareça ao local para fazer o atendimento.

 

Mais notícias
Apoio Social ao Cidadão