Cultura popular
12/04/2013
Museu Vivo deste domingo (14) recebe “fazedor” de flores
O vendedor Willian Silva, de 52 anos, de São José dos Campos, confecciona nas horas vagas flores. Utilizando diferentes materiais, desde papel até penas de aves e cascas de ovo, Willian faz flores de todos os tipos. “Não faço isto como profissão, mas sim porque gosto”, diz ele.

Foi com a mãe e a avó que Willian aprendeu a fazer as flores artesanais. “Minha família sempre foi envolvida com artesanato e não havia como não aprender”. Neste domingo (14), a partir das 14h, Willian participa das atividades do programa Museu Vivo, do Museu do Folclore de São José dos Campos, mostrando aos visitantes um pouco do seu saber sobre como fazer flores de papel.

Este mês as atividades do ‘Museu Vivo’ giram em torno das manifestações a São Benedito e neste domingo o destaque é para o artesanato. “Para a festa de São Benedito, o andor da procissão é enfeitado com flores naturais, predominantemente da cor amarela. Na ausência da flor natural, o costume é fazer flores de pano ou papel crepom. Isto já é uma tradição”, explicou Angela Savastano, cientista social e presidente do Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP). 

As manifestações de devoção a São Benedito também são representadas por danças folclóricas, como o moçambique e o jongo, realizadas durante as festas e que poderão ser ouvidas durante o Museu Vivo deste mês. As atividades são abertas ao público e terão sequência nos próximos domingos com a presença de outros ‘fazedores’, sempre na área externa do Museu do Folclore. 

O Programa Museu Vivo é uma realização da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), por meio do Museu do Folclore de São José dos Campos, em parceria com o CECP. E ocorre nas tardes de domingo, entre 14h e 17h, reunindo ‘fazedores’ nas áreas de artesanato, culinária e música. 

O Museu do Folclore fica na Avenida Olivo Gomes, 100, Parque da Cidade, em Santana. 

Mais notícias
Fundação Cultural Cassiano Ricardo
Governança