Tradição Mantida
01/12/2014

Carregando imagens...

Ciclo de Natal do Museu do Folclore é aberto com o presépio

Mantendo a tradição, o Ciclo de Natal, realizado há 18 anos no Museu do Folclore de São José dos Campos, foi aberto nesse domingo (30), no Parque da Cidade, com o presépio do Museu. Construído por Lazara Camargo Santana e pelo pintor e mestre de folia Jesus Ferreira Lima, a representação do nascimento de Jesus ficará exposto até 25 de janeiro de 2015, com visitação aberta de terça à sexta-feira, das 9h às 17h, e aos sábados e domingos, das 14h às 17h.

“O Ciclo de Natal é muito importante na nossa cultura; aqui no Vale do Paraíba existe uma tradição muito forte de montar o presépio, isso é uma expressão de uma beleza e um aspecto artístico muito grande”, explicou a gestora do Museu do Folclore.

A tradição de montagem do presépio é comum nas famílias católicas e data do ano de 1223, quando São Francisco de Assis teria montado a primeira encenação do nascimento de Jesus Cristo, com estátuas de madeira e animais vivos.

Os artistas Lazara Santana, de 75 anos, e Jesus Ferreira, de 58 anos, montam seus presépios desde criança com suas famílias e mantem a tradição mais do que viva.

“Eu monto os presépios desde sempre, ajudava até os vizinhos com minhas figuras e confecções. Fazer o presépio do Museu foi uma das coisas mais importantes do mundo para mim, adorei fazer”, afirmou Lazara Santana.

“Foi gratificante montar o presépio, pois é sempre bom quando você pode fazer algo para Deus”, declarou Jesus Ferreira.

Três folias de reis foram apresentadas nesse Ciclo de Natal, elas representam um importante aspecto da cultura popular, regional e devocional da região. As folias reproduzem a viagem à cidade de Belém que os Reis Magos percorreram para adorar Jesus.

Luiza Maria Ribeiro, de 57 anos, é fundadora da Cia. Irmandade Santos Reis, uma das companhias que se apresentou no Ciclo, e pretende manter a tradição das folias e de abertura de presépio. “Passo isso pros meus filhos, digo para eles continuarem com a tradição das folias, nós procuramos incentivar para que essa tradição nunca morra. Foi muito lindo apresentar nossa folia no Museu.”

As folias de reis vão fechar seu ciclo de peregrinação no dia 25 de janeiro no Museu do Folclore. No encerramento do ciclo, serão 14 grupos presentes, marcando a realização da XVIII Chegada das Bandeiras.

Mais notícias
Fundação Cultural Cassiano Ricardo
Governança