Museu do Folclore
22/05/2017

Carregando imagens...

Artista popular se sente realizada com exposição
“Desde meus 7 anos de idade eu tinha vontade de mostrar o meu trabalho”, afirmou a artista popular Eunice Coppi durante abertura da exposição Meu Mundo É de Papel, ocorrida no domingo (21) pela manhã no Museu do Folclore de São José dos Campos. A mostra é aberta ao público e poderá ser visitada até o final de julho, nos mesmos dias e horários de funcionamento do museu (veja abaixo).

A exposição reúne 163 figuras de papel e goma feitas por Eunice, retratando três diferentes cenas da cultura popular: um grupo de congada (Sala das Tecnologias), de capoeira (Sala Brasil) e de festas (no espaço do presépio). Além disso, o visitante pode ver um vídeo em que a artista conta um pouco da história de vida dela.

Eunice Coppi é mineira de Sabará e mora em São José dos Campos há mais de 40 anos. Aos 58 anos de idade, casada e mãe de quatro filhos que já lhe deram quatro netos, ela estava radiante com a exposição. 

“Uma coisa é você imaginar como vai ser e outra é ver como ficou. Acredito que as pessoas vão gostar, mas isso vai do olhar de cada um, do modo das pessoas verem as coisas”, destacou ela, mostrando uma simplicidade artística.

Um trabalho rico

“A exposição está fantástica, o trabalho é tão rico quanto outros que conheço na minha terra e que também pude ver no exterior”, opinou Leoneide Souza Silva, paraense de Belém, visitando São José dos Campos e o Museu do Folclore pela primeira vez, ao lado do namorado e familiares. 

“Eu conheço o trabalho dela há muito tempo, pois somos amigas de longa data e sempre gostei do que ela faz”, atestou Maria das Graças Augustina, que também estava visitando a exposição com a família. “Eu não poderia faltar a esta exposição e, sabendo que vai ficar aberta por mais tempo, vou convidar outros amigos.” 

O Museu do Folclore de São José dos Campos está localizado na Avenida Olivo Gomes, 100, Parque da Cidade, Santana (região norte). Funciona de terça a sexta-feira e feriados, das 9h às 14h, e aos sábados e domingos, das 14h às 17h. A gestão da unidade é feita pelo Centro de Estudos da Cultura Popular, que mantém convênio com a Fundação Cultural Cassiano Ricardo. 

Mais notícias
Fundação Cultural Cassiano Ricardo