Arborização
13/12/2017

Carregando imagens...

Vias públicas de diversos bairros e APPs ganham 10 mil árvores

A Prefeitura de São José dos Campos alcançou o plantio de 10 mil mudas de árvores nativas no município em 2017, contribuindo para a melhoria da qualidade ambiental da cidade. 

Vias públicas, praças e APPs urbanas (áreas de preservação permanente em torno de rios e córregos) receberam o plantio de 8.996 árvores até o final do mês de outubro. Outras 1.170 mudas foram plantadas na zona rural, totalizando 10.166 mudas plantadas.

Os plantios em vias públicas foram realizados pela Secretaria de Manutenção da Cidade beneficiando diversos bairros em todas as regiões do município. Os critérios foram baseados no Plano Municipal de Arborização Urbana, que indica as áreas com maior e menor índices de arborização, além de metas gradativas de plantio. 

Foi priorizado o plantio de árvores nativas floríferas de diversas espécies, tais como ipês, manacás, aroeiras, sibipirunas, sempre observando o tipo de espécie indicado para cada localidade, conforme o tamanho de calçada, lote, fiação e equipamentos públicos presentes. 

Por meio do Programa Revitalização de Nascentes, a Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade também efetuou o plantio de 2.100 mudas nas APPs de nascentes situadas no Jardim Satélite, Campo dos Alemães, Vista Verde, Pararangaba e Jardim São Vicente, visando o enriquecimento da mata ciliar. O trabalho envolve o plantio, a conservação e a manutenção das mudas pelo período de 36 meses. 

Parte dos plantios foram executados pelo setor privado em cumprimento de compensações ambientais, exigência legal (Lei Municipal 5097/97 e Decreto Municipal 16297/15) aplicada no licenciamento de supressão arbórea. A proporção é de geralmente 25 mudas nativas plantadas para cada árvore nativa suprimida e 10 mudas nativas plantadas para cada árvore exótica suprimida. 

Em muitas áreas já pode ser observada a mudança de paisagem enriquecida com a presença das árvores, como por exemplo no bairro Pousada do Vale, na zona leste, que recentemente recebeu plantio em torno das duas lagoas, e também ao longo de corredores como as avenidas Teotônio Vilela, região Central e Mário Covas, região Sul.  

A comunidade esteve envolvida em diversos dos plantios por meio da participação de moradores e escolas, fundamental para que exista o comprometimento dos cidadãos para a proteção das árvores.   

Protetores

A dona de casa Therezinha Mariano Pinheiro, 74 anos, moradora do bairro Pousada do Vale, é uma das principais incentivadoras e protetoras das árvores e áreas verdes do bairro. Ela se orgulha das árvores que ajudou a plantar, uma delas um guapuruvu, cujo crescimento acompanha da janela de casa, de onde também observa os pássaros trazidos pelas árvores. 

“Eu cresci na natureza e amo o meio ambiente. Moramos numa área urbana, porém temos o privilégio de ter uma reserva de mata atlântica bem perto de casa, dois cinturões verdes entorno dos lagos. Se as pessoas pensarem na natureza como um espaço bom para nossa saúde, para o nosso ar, terão a consciência de preservar”, disse.  

Ela combate a depredação e as queimadas e participa de iniciativas para promover a conscientização das crianças. Ela sonha em ver a área verde do bairro transformada em Parque Ecológico. 

No bairro Campos de São José, zona leste, as árvores também têm um padrinho especial.  O senhor Vicente Carlos Corrá, 65 anos, aposentado, já participou do plantio de cerca de 200 mudas nos últimos anos para reflorestar as margens do córrego Alambari. “Eu moro bem em frente a área e ajudo a cuidar. Com esse trabalho conseguimos melhorar bastante o problema do descarte irregular de lixo, e as árvores já adquiriram um porte bom. Eu fico muito contente porque tem mais gente envolvida, as crianças das escolas do bairro, alunos da Fundhas. Faço com muito gosto, porque quero ver as margens do Alambari reflorestadas”, afirmou. 

Patrimônio arbóreo

São José dos Campos possui um patrimônio arbóreo de mais de 170 mil árvores em vias públicas, parques e áreas verdes no perímetro urbano, só em calçadas são mais de 80 mil. 

Compete à Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade coordenar as políticas públicas para a proteção e ampliação da vegetação de porte arbóreo no município, promovendo conjuntamente um trabalho de educação ambiental e sensibilização da comunidade.

As árvores são de extrema importância para o equilíbrio ambiental nas cidades. Elas oferecem sombra, conforto térmico, melhoria da qualidade do ar, interceptação da água da chuva, conservação da umidade e redução da poluição sonora, além de embelezar e valorizar o espaço urbano.

Plano de arborização

Um dos instrumentos para auxiliar a gestão da arborização é o Plano Municipal de Arborização Urbana, documento que contém o diagnóstico do patrimônio arbóreo e traz as diretrizes para implementar a arborização na cidade. O documento indica, por exemplo, as espécies mais adequadas para plantio nas áreas públicas, metas para ampliar a arborização nos bairros, regras para conservação das árvores e proteção das espécies protegidas por lei, reflorestamento de áreas de preservação permanente em ambiente urbano, além de parâmetros técnicos para plantio e conservação.

Programa saúde das árvores

O Programa Saúde das Árvores será incorporado ao Plano de Municipal de Arborização. O Programa inclui a capacitação da equipe da Prefeitura em diagnóstico do estado fitossanitário das árvores, que já teve início neste ano e, nas próximas etapas, a programação das avaliações de árvores, em especial as protegidas por lei e aquelas em áreas de grande circulação de pessoas, como nos Parques. 

O programa é uma iniciativa inovadora e permitirá ao município avançar na prevenção da queda de árvores.

Mais notícias
Urbanismo e Sustentabilidade
Manutenção da Cidade