Bandeirinhas, bolinho caipira e violeiros são atrações no “Museu Vivo”
23/05/2014
Edição passada do Ciclo Junino no Museu do Folclore
O Ciclo Junino fará parte das atrações do Museu Vivo no Museu do Folclore com direito a bandeirinhas, bolinho caipira e violeiros

O Ciclo Junino continua neste domingo (25) como parte das atividades do Museu Vivo, do Museu do Folclore de São José dos Campos. A partir das 14h, duas “fazedoras” convidadas vão mostrar seus saberes em manifestações bastante peculiares desta época do ano. Cleuza Graciano fará bandeirinhas de São João, Santos Reis e Festa do Divino; e Maria Luiza da Cruz, bolinho caipira. Na música, quem marca presença é a dupla Ramos e Andrade.

Cleuza Graciano nasceu em Areias e desde pequena esteve envolvida com a confecção de bandeirinhas. Ainda criança mudou-se para São José, onde continuou participando ativamente das festas juninas e religiosas. Segundo ela, antigamente as bandeirinhas eram feitas com o material que estivesse disponível.

“Houve um ano em que as estradas estavam intransitáveis, o papel de seda não chegou a tempo e não tivemos dúvidas, cortamos camisas e saias coloridas e fizemos as bandeirinhas com pano”, lembra Cleuza.

Nascida na zona rural de São José dos Campos, Maria Luiza da Cruz, hoje com 65 anos, moradora da periferia da cidade, ainda conserva o modo de vida da roça como na época de infância. Cria galinhas, usa o pilão, o fogão de lenha, faz receitas antigas e todo o tipo de artesanato de taquara.

O bolinho caipira que Maria Luiza faz é uma receita da avó que ela promete divulgar para quem for experimentar domingo no “Museu Vivo”. E já adianta: a massa da farinha de milho deve ser preparada três dias antes da fritura. "Dá trabalho, mas fica bom demais".

Música

A dupla de violeiros Ramos e Andrade será a responsável pelo som de domingo. Os dois são joseenses, nascidos na roça. Valdir Ramos Andrade e Orlando Andrade Ribeiro são primos-irmãos e tocam desde os cinco anos de idade por influência de parentes, que eram violeiros (catireiros e dançadores de São Gonçalo).

Há 10 anos passaram a tocar em dupla, que se apresenta comercialmente em pesqueiros e festas; e há dois anos apresentam um programa de rádio dominical, no qual o forte é o sertanejo.

Museu Vivo

O Projeto Museu Vivo é realizado aos domingos à tarde, das 14h às 17h, na área externa do Museu do Folclore (Avenida Olivo Gomes 100 – Parque. da Cidade) e suas atividades são abertas ao público. A finalidade é que a comunidade conheça um pouco da vida e dos saberes dos fazedores da cultura popular local e regional, podendo interagir espontaneamente com cada um deles.

Mais notícias
Fundação Cultural Cassiano Ricardo
Governança