Museu do Folclore recebe Valdek e o seu show de Teatro de Mamulengos
29/07/2015

Carregando imagens...

Muita diversão e uma aula de cultura nordestina marcaram o fim das férias. Foi assim a apresentação do pernambucano Valdeck de Garanhuns e seu teatro de Mamulengos na tarde dessa terça-feira (28) no Parque da Cidade (Avenida Olivo Gomes, 100 - Santana).

Antes de apresentar o espetáculo de teatro de Mamulengos, “Simão e o Boi Pintadinho”, Valdeck falou sobre a valorização da cultura nacional e da necessidade do brasileiro conhecer mais da sua própria cultura. Além disso, ele contou como são produzidos os bonecos de mamulengos e ensinou um pouco da história dessa manifestação da cultura nacional.

O espetáculo “Simão e o Boi Pintadinho” contou com a participação do público, que constantemente interagiu com o artista pernambucano e o Trio Tropeiros da Serra, que utiliza instrumentos como sanfona, zabumba, triângulo, alfaia, ganzá, pandeirão, pandeiro, cavaquinho, agogô e caixa para musicalizar a brincadeira.

“Simão e o Boi Pintadinho” é uma peça popular. A história se passa na fazenda do coronel Vicente Pompeu, que está realizando uma grande festa para comemorar o noivado de Simão de Lima Condessa, gerente geral para todos os fins e sua afilhada Marieta.

A história, além de apresentar o bumba-meu-boi, mostra o reisado, a ciranda, o poeta repentista, o frevo, o coco e analisa vários aspectos da cultura popular, como danças, folguedos, lendas ecologia, cidadania, culinária, costumes, tradições, entre outros.

Divina Soares Mariano, de 60 anos, auxiliar de professora, trouxe seu neto para assistir ao teatro e acabou interagindo com o bumba da peça, ajudando os personagens a salvarem o boi. “Eu achei bem interessante esse teatro, é uma cultura que eu não estou acostumada e gostei bastante de conhecer e até participar”, comentou. Já Davi Galvão, de 7 anos, também participou da brincadeira e achou muito legal e engraçado.

Valdeck de Garanhuns é conhecido no Brasil e no exterior. É poeta, artista plástico, arte-educador, ator, compositor, contador de histórias e mestre em teatro de mamulengo, que usa como recurso educacional em escolas, empresas, entidades, ruas e praças. Está entre os melhores xilogravuristas do país, tendo participado de salões de arte, exposições coletivas e individuais. Já expôs nos Estados Unidos e na Alemanha, onde suas obras fazem parte do acervo do Museun für Völkerkunde de Frankfurt.

O artista se apresenta no Museu do Folclore desde os anos 80. “Foi muito bom aqui, fiquei surpreso com o público que chegou para assistir ao meu teatro. Fiquei bem contente”, comentou Valdeck.

A apresentação foi patrocinada pelo Proac, com apoio da Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), com organização do Centro de Estudos da Cultura Popular (CECP), associação social sem fins lucrativos responsável pela gestão do Museu do Folclore.

Mais notícias
Fundação Cultural Cassiano Ricardo
Governança