Idosos da Casa Norte fazem avaliação da função pulmonar
04/10/2016
Os primeiros testes na unidade Sul
Os primeiros testes foram realizados no mês de julho na unidade Sul, seguido pela unidade Centro no mês de setembro

Os frequentadores da Casa do Idoso Norte começaram nesta terça-feira (4) a participar do projeto inédito que prevê uma avaliação detalhada da função pulmonar e da força muscular respiratória, por meio dos exames de espirometria, oscilometria e manovacuometria. Os primeiros testes foram realizados no mês de julho na unidade Sul, seguido pela unidade Centro no mês de setembro. Até o momento, 689 idosos já realizaram os testes. 

Este projeto é uma parceria da Prefeitura, com o Instituto Brasileiro de Ensino e Pesquisa em Imunologia Pulmonar e do Exercício, que realiza uma pesquisa financiada pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

Para participar da avaliação pulmonar e da força muscular respiratória, os idosos das Casas do Idoso realizaram a inscrição e agendaram uma data na recepção da unidade.

Nesta terça-feira, a avaliação na unidade Norte teve início com a identificação do idoso pelo nome, peso, altura, se a pessoa pratica atividade física, faz uso de medicação para controle de alguma doença (diabetes, pressão alta, entre outras), se tem alguma alergia, seguido por um questionário de atividade física (IPAC) e de qualidade de vida. Em seguida, foram realizados os exames de oscilometria, espirometria e manovacuometria. 

A espirometria é o exame clássico para avaliar a função pulmonar, podendo revelar alterações de obstrução ou restrição dos pulmões. Já a oscilometria é um exame refinado que permite avaliar o grau de rigidez (resistência) dos brônquicos (vias aéreas) e também dos pulmões e a manovacuometria, um exame com o qual é possível avaliar a força da musculatura respiratória nas suas duas fases, inspiratória e expiratória.

O teste também identificará a interferência da obesidade na função pulmonar e avaliará a composição corporal, pelo peso, altura e exame de bioimpedância, que aponta o quanto uma pessoa tem de massa magra, massa gorda e água.

Segundo a fisioterapeuta Maysa Rangel, colaboradora do projeto, esta avaliação visa incentivar os idosos também na prática da atividade física. “Nas avaliações, nós nos preocupamos em incentivá-los a praticar atividades físicas. Os exercícios inibem a ativação das doenças.”

De acordo com o professor Rodolfo de Paula Vieira, coordenador do projeto, depois de concluída a fase da avaliação nas quatro unidades da Casa do Idoso, será possível traçar um plano com ações preventivas e educativas, inclusive para os que apresentarem comprometimento da função pulmonar.

No final do mês, os idosos da unidade Leste poderão fazer a inscrição na recepção para participar do projeto. A partir do dia 1º de novembro, os testes serão aplicados nas terças e quintas-feiras, para todos os inscritos.

Mais notícias
Apoio Social ao Cidadão
Governança